ANEAM - Associação Nacional dos Engenheiros Ambientais

06-11-2012

"Recomendo que os Engenheiros Ambientais tenham um bom relacionamento interpessoal e desenvolvam habilidades de gestão visando posições de coordenação"

Avalie este item
(0 votos)

O Engenheiro Ambiental Sergio Henrique Alves, graduado em 2009 pela Universidade Estadual Paulista – UNESP

, atualmente exerce o cargo de chefia da Unidade de Conservação da Água, Solo e Recursos Florestais na Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba – Codevasf, uma Empresa Pública vinculada ao Ministério da Integração Nacional.

O Engenheiro chefia uma unidade que está vinculada à “Gerência de Empreendimentos Sociambientais” a qual, por sua vez, integra a Área de Revitalização das Bacias Hidrográficas.

Na área, são desenvolvidas atividades (técnicas e administrativas) com foco em projetos de recuperação de áreas degradadas, além da coordenação de um subprograma do Programa de Revitalização das Bacias dos Rios São Francisco e Parnaíba, denominado “Programa de Recuperação e Controle de Processos Erosivos”, com uma carteira composta por diversos empreendimentos.

Antes de entrar para a Codevasf, o Eng. Sergio atuou em Empresas do ramo ambiental, desenvolvendo atividades relacionadas à gestão ambiental de municípios, processos de licenciamento ambiental, controle de qualidade e meio ambiente, preservação ambiental e recuperação de áreas degradadas, créditos de carbono e monitoramento de sistemas de remediação ambiental.

Segue abaixo a entrevista concedida com exclusividade à Associação Nacional dos Engenheiros Ambientais – ANEAM.

Eng. Sergio em apresentação do Programa de Revitlização da Bacia do Rio São Francisco em Conferência “Rio+20”.

ANEAM - A Associação Nacional dos Engenheiros Ambientais – ANEAM vem buscando cada vez mais valorizar, fortalecer e integrar a classe dos profissionais de Engenharia Ambiental do Brasil. Assim, criamos em nosso Site o quadro Carreira, para mostrar como profissionais desta área alcançaram o tão almejado sucesso. A ANEAM escolheu você para ser entrevistado como exemplo de sucesso na Carreira. Conte como foi chegar até aqui e quais seus planos para o futuro.

Eng. Sergio - Escolhi o curso de Engenharia Ambiental por acreditar na proposta e na perspectiva de mercado do curso. Tive a oportunidade de estudar em uma instituição de tradição, com excelentes professores e que me ofereceu todo o suporte para o aprendizado da profissão. Logo no início do curso (metade do segundo ano) resolvi fazer o meu primeiro estágio, na Prefeitura Municipal de Borborema/SP. Em pouco tempo, face ao meu interesse e ausência de um profissional específico para tratar dos assuntos ambientais, ganhei a confiança do responsável pelo Departamento e do Prefeito Municipal, e passei a coordenar algumas atividades relacionadas à gestão ambiental do município. Este período foi muito importante na minha carreira, pois ali percebi que no serviço público, em função de uma série de fatores, havia muito a ser feito e poucos profissionais habilitados ou interessados. A partir de então, passei a dedicar parte do meu tempo a estudos para concursos, visando uma vaga de Engenheiro Ambiental no serviço público. O raciocínio foi simples: a profissão é nova, o número de vagas vem crescendo exponencialmente e nem todos os profissionais que estão entrando no mercado tem interesse ou condições de se preparar para disputar uma vaga. Logo, as chances de se conquistar uma vaga eram reais. Assim, ingressei em março de 2009 na Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba – Codevasf, para atuar com gestão e licenciamento ambiental, dentro da Gerência de Meio Ambiente, da Área de Revitalização das Bacias Hidrográficas. Em menos de um ano, tive a oportunidade de assumir a chefia da Unidade de Conservação da Água, Solo e Recursos Florestais, vinculada à Gerência de Empreendimentos Socioambientais, posição que ocupo até o momento.

ANEAM - Quais foram as maiores dificuldades encontradas para entrar no mercado de trabalho, se existiram?

Eng. Sergio - Apesar de ter entrado no mercado imediatamente após a conclusão do curso, a maior dificuldade esteve na preparação para os concursos, que exigiu bastante dedicação.

ANEAM - A Engenharia Ambiental é relativamente nova no mercado de trabalho brasileiro e também, dentre as demais Engenharias, a que mais tem potencial de crescimento. O que você acha que esta faltando para que esse fato seja concretizado? Na sua opinião, o que falta para os engenheiros ambientais hoje?

Eng. Sergio - Identidade. Tive a oportunidade de ter contato com Engenheiros Ambientais formados em diversas universidades e percebo que cada um tem uma visão diferente do que é a profissão e, mais do que isso, do nosso mercado de trabalho. Quando me formei, a própria UNESP oferecia o curso de Engenharia Ambiental em 3 (três) campus diferentes: Sorocaba, Rio Claro e Presidente Prudente. Em cada um, de acordo com o perfil dos professores e do coordenador do curso, havia um foco diferente – o que é natural em muitos cursos de graduação, porém delicado face ao atual estágio de consolidação da Engenharia Ambiental no país. Percebi então que seria raro encontrar um Engenheiro Ambiental, com experiência de trabalho em empresas (públicas e/ou privadas) como coordenador de curso, que pudesse transmitir não somente aos alunos mais aos professores a natureza, o espírito da Engenharia Ambiental. Como resultado, verifica-se que os profissionais (e o próprio mercado de trabalho) possuem uma visão limitada das áreas de atuação do profissional, por vezes concorrentes a outras profissões.

ANEAM - Hoje você está sendo reconhecido pelo trabalho, esforço e dedicação em prol da profissão de Engenheiro Ambiental. Qual recado você gostaria de deixar aos futuros Engenheiros Ambientais?

Eng. Sergio - Que existem muitas oportunidades e nichos específicos no mercado de trabalho, aguardando apenas um Engenheiro Ambiental fazer um bom trabalho para associar e estabelecer esta profissão como a mais adequada para aquela função. Conhecer com propriedade a função das outras engenharias e profissões relacionadas pode ser um diferencial nesta busca. Recomendo ainda, considerando o caráter interdisciplinar da profissão e a enorme probabilidade de desenvolvimento de trabalhos em equipe, que os Engenheiros Ambientais tenham um bom relacionamento interpessoal e desenvolvam habilidades de gestão – visando posições de coordenação.

ANEAM - A ANEAM, por meio desta entrevista, vem cumprindo o seu papel de reconhecimento e valorização dos Engenheiros Ambientais do Brasil. Como você avalia esta ação?

Eng. Sergio - Nobre e fundamental na luta pela sobrevivência da profissão do futuro no atual mercado de trabalho.

Diretoria de Comunicação - ANEAM

 

Última modificação em Sexta, 18 Outubro 2013 18:07

Add comment


Security code
Refresh

Associação dos Engenheiros Ambientais

Top Desktop version