ANEAM - Associação Nacional dos Engenheiros Ambientais

04-06-2014

ENTREVISTA COM A ENG. ANA BEATRIZ COBALCHINI Destaque

Avalie este item
(0 votos)

Dando continuidade as atividades da Semana do Meio Ambiente, entrevistamos agora a Engenheira Ambiental Ana Beatriz Cobalchini representante do Instituto Brasília Ambiental no licenciamento ambiental dos empreendimentos habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida do Distrito Federal.

 

 

Engª Ana Beatriz Cobalchini

 

Bacharel em Engenharia Ambiental pela Universidade Católica de Brasília e Especialista em Saneamento  Ambiental e em Gestão Ambiental de Empresas. Aplicados conhecimentos em Gestão de Projetos e Meio Ambiente, incluindo Recuperação de áreas degradadas, Perícia Ambiental e Sistema de Gestão Ambiental, Infraestrutura Urbana. 

Ampla experiência na área ambiental prática ligadas a perícia, controle ambiental e licenciamento ambiental. Atualmente tem liderado equipes de analistas nos órgãos de licenciamento ambiental voltados a empreendimentos de infraestrutura urbana e parcelamento de solo. Experiência com procedimentos de Compensação Ambiental e Florestal, Perícia, Assessoria, Gestão Pública e Gestão de Projetos.

 

Contato através de email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Link para o LinkedIn: br.linkedin.com/pub/ana-beatriz-cobalchini/23/aa8/a76

 

 

 

ANEAM - Muito prazer, Eng. Ana Beatriz poderia nos dizer mais sobre o GRUPOHAB, seu ramo de atuação e abrangência no mercado? 

 

Ana Beatriz - O Grupo de Análise de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais-GRUPOHAB é um grupo de análise integrada, formado pelos representantes das entidades governamentais participantes do processo de concepção, construção e entrega das unidades habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida 2 e foi criado através do Decreto nº 34.476, de 21 de junho de 2013. Este programa é semelhante às experiências de outros estados e sua função é integrar a análise governamental e procedimentos de modo a dar agilidade e transparência a todos os órgãos incluídos no processo. Neste grupo são realizadas todas as medidas institucionais presentes nas etapas pertinentes ao planejamento, execução, supervisão e entrega das unidades habitacionais presentes no Programa. Há representantes das concessionárias prestadoras de serviços, das autarquias que direcionam os recursos de infraestrutura e avaliam os projetos a serem realizados, assim como os agentes fiscalizadores tanto da execução das obras quanto dos aspectos ambientais inerentes. Operacionalmente, os gestores de cada entidade enviaram representantes para encabeçar as iniciativas do escopo institucional (SEMARH DF, CODHAB, CEB, CAESB, ADASA, IBRAM, DER-DF, DETRAN-DF, CBMDF, SECRETARIA DE OBRAS, AGEFIS, TERRACAP). 

 

 

 

ANEAM - Quais são as atividades de um Engenheiro Ambiental em um grupo de análise governamental como o GRUPOHAB?

 

Ana Beatriz - Há duas expectativas de realização dos trabalhos por Engenheiro Ambiental: analisar e repassar as pendências do licenciamento ambiental e ser responsável por esclarecer as políticas públicas ambientais para as obras habitacionais de natureza social. O representante da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos é responsável por disseminar e esclarecer dentro do GRUPOHAB quais os procedimentos e visões estratégicas do programa para o zoneamento regional e qualidade ambiental dos empreendimentos. Cabendo ao representante do Instituto Brasília Ambiental, responsável pelo licenciamento ambiental, avaliar, discutir e promover os mecanismos operacionais desta política. Especificamente, neste caso, os procedimentos de licenciamento ambiental. Desta maneira, me foi incumbido analisar os procedimentos de licenciamento ambiental, as pendências apresentadas em cada caso e solicitar das demais entidades e a respectiva resolução das demandas reprimidas. 

 

 

ANEAM - Como é o quadro de funcionários da empresa? 

 

Ana Beatriz - Por tratar-se de um grupo institucional multidisciplinar há 4 engenheiros civis, 2 arquitetos, 2 engenheiros ambientais diretamente ligados ao grupo. Porém, há uma equipe de apoio técnico em cada órgão, o que incrementa bastante o número de profissionais e formações contando com advogados, engenheiros florestais, assistentes sociais e outras profissões que couber participar da análise integrada.

 

ANEAM - Nesse contexto, qual é o diferencial que uma empresa deste ramo obtém ao contratar um Engenheiro Ambiental, em sua opinião?

 

Ana Beatriz - O Engenheiro Ambiental tem a visão macro do processo e suas etapas, assim como tem um conhecimento integrado das profissões específicas intervenientes no processo de análise. Porém, há um caráter de liderança específico quanto aos aspectos ambientais na nossa profissão que facilita a gestão de todo o processo.

 

 

ANEAM - Quais são as perspectivas do GRUPOHAB para os próximos anos?

 

Ana Beatriz - Definir e melhorar continuamente os procedimentos relativos a política habitacional do Distrito Federal. Promover a transparência e organização institucional com vistas a consolidação do planejamento estratégico e agilidade do processo habitacional, atentando aos preceitos técnicos e jurídicos indispensáveis.

 

 

ANEAM - O que você acha que é necessário para que a Engenharia Ambiental se consolide no mercado, levando em conta que se trata de um curso novo? 

 

Ana Beatriz - É uma tendência forte pela conservação dos recursos e aprimoramento das novas tecnologias. Portanto, creio que deva haver ímpeto dos estudantes e profissionais da área pela consolidação destas áreas. Aliado ao embasamento técnico preciso e específico que nos cabe, o fortalecimento institucional por meio das associações e órgãos de classe, a exemplo daquilo que a ANEAM já realiza no âmbito nacional e a criação de novas associações regionais, incrementaria esse processo.

 

 

ANEAM - Para finalizar, qual recado você gostaria de deixar aos graduandos de Engenharia Ambiental e vestibulandos que pretendem cursar Engenharia Ambiental?

 

Ana Beatriz - Que há uma necessidade constante de aperfeiçoamento e capacitação, característico das profissões de visão sistêmica dos processos. É importante que já desde a graduação haja o fomento à formação de lideranças, tanto por parte do profissional em formação quanto o incentivo das universidades e entidades de classe. 

 

 

Agradecemos à Engenheira Ambiental Ana Beatriz Cobalchini por essa entrevista e pela contribuição aos profissionais e principalmente aos graduandos do nosso curso! Em breve novas entrevistas!

 

 

 

DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO - ANEAM

 

 

 

 

 

 

Última modificação em Quarta, 04 Junho 2014 21:37

Add comment


Security code
Refresh

Associação dos Engenheiros Ambientais

Top Desktop version