ANEAM - Associação Nacional dos Engenheiros Ambientais

20-03-2012

Geração de empregos na área de meio ambiente cresceu 160% entre 2008 e 2010 no Brasil

Avalie este item
(0 votos)

Segundo levantamento da Organização Internacional do Trabalho, a quantidade de profissionais envolvidos com atividades vinculadas a funções ambientais e sociais, no Brasil, cresceu 160% entre 2008 e 2010.

Apenas nesse último ano, foram 2,6 milhões de empregos. Outra pesquisa do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) constatou que a renda do profissional que se habilita em sustentabilidade cresce 15%. Esse cenário favorável às questões ambientais tem provocado o aparecimento de novas especialidades com foco no meio ambiente. A maioria oriunda de carreiras tradicionais, como Engenharia e Direito, dentre outras.

 

Comecemos pela Engenharia. Com o mercado da construção civil aquecido, as obras têm sofrido uma forte fiscalização para causar o menor impacto possível ao meio ambiente, abrindo espaço para os denominados engenheiros verdes ou engenheiros ambientais. Este profissional, além de fazer estudos de impacto ambiental, pode elaborar projetos de redução e tratamento de resíduos e de sistema de esgotamento sanitário de água. Em outras palavras, sua função é aliar o desenvolvimento econômico à sustentabilidade.

Se o engenheiro cuida dos projetos, o especialista em Direito Ambiental fica com o acompanhamento dos mecanismos legais para a proteção do meio ambiente. Já o gestor ambiental pode elaborar projetos de sustentabilidade em empresas públicas e privadas. O que significa que pode desenvolver práticas que garantam a conservação e preservação da biodiversidade, reciclagem das matérias-primas das empresas e indústrias e a redução do impacto ambiental das atividades sobre os recursos naturais. Na medida em que as organizações atentas a essa questão investem na transformação dos processos internos, na escolha de seus fornecedores e prestadores de serviços, esse profissional pode também atuar na conscientização dos funcionários para utilizar de maneira racional os recursos naturais.

A área de comunicação também não ficou de fora. O jornalista especializado no tema acompanha eventos, iniciativas ecológicas, outros produtos e fatos do setor. Essas informações são noticiadas na imprensa tradicional e também em veículos específicos na área de meio ambiente.

A necessidade de desaceleração do aquecimento global é uma realidade e o compromisso deve ser de todos. Portanto, os profissionais amigos da natureza, além de terem a oportunidade de investir num campo de tendência promissora no País e no mundo, podem contribuir para a sobrevivência das gerações futuras. Logo, a hora de se especializar é agora.

Fonte: NE 10

 

Última modificação em Quinta, 22 Março 2012 17:58

Add comment


Security code
Refresh

Associação dos Engenheiros Ambientais

Top Desktop version